Poemas declamados

Loading...

30 setembro, 2009

«« Alma ««


Sim…
Foi-se o tempo de pasmar
Calma
É hora de parar…

Porque corres e dizes não
Não verdadeira abolição
Dos sentidos enviesados
Calma sem alma
Buraco negro, negação
Essa tua aflição
Rodopias pela saliência do medo
E agora foi-se o tempo de pasmar
É hora, sim é hora de virar
Não, não ouvidos moucos
Foi-se a calma
Queres o tempo nas mãos
É um sonho a germinar

Pasme-se

Foi-se o tempo de pasmar
Foi-se a calma
Resta a alma, esse eterno rodopiar.

Sem comentários: